"Acho que antes de você, eu não havia sentido nada de verdade. Não sentia medo, felicidade, insegurança, tristeza, amor, saudade ou solidão. Apenas me enganava, achando que sabia coisas que ainda não tinha vivido. Acho que por isso você foi e ainda é uma pessoa especial tão para mim, você conseguiu me fazer sentir algo, mesmo que por um curto período, mas fez com que eu me sentisse bem. Fez com que eu, alguém tão ingênuo, aprendesse coisas importantes e que com certeza, mesmo tendo uma memória ruim, jamais vou esquecer. Primeiro me ensinou o que é estar realmente feliz, isso foi bem simples, precisou apenas estar comigo, e isso já me fazia feliz, e logo veio o medo de te perder, o medo de que a pessoa que me mostrou que o escuro ao meu redor (que era o que eu achava temer) poderia ser facilmente afastado, apenas com o som da sua voz. Eu posso parecer frio, sério, ou até mesmo sem coração, mas acabei descobrindo uma insegurança muito grande em mim mesmo, passei a depender de você, precisava que estivesse sempre ao meu lado, o simples fato de te pensar longe, me angustiava, e a tristeza me rodeava. Me desculpo pelo modo de com as coisas acabaram, eu sei que te fiz muito mal, e que trazer isso de volta pode ser pior ainda, mas, o que quero dizer, é que quando eu dizia “para sempre”, eu não estava mentindo, te levarei para sempre comigo, pensando em sua música favorita, ou no anime que assisti com você pelas madrugadas, as vezes tenho vontade de assistir de novo, para tentar te imaginar ao meu lado, mas só nome dele acaba sendo doloroso demais para se lembrar, e acho que isso é por conta da saudade, que me corrói demais, me deixando vulnerável a um simples nome de anime, ou até mesmo a palavra “alma”, sei que se ler isso vai entender, aliás, espero que elas estejam bem. E daí, sobra a solidão, da qual o escuro voltou a fazer parte, e mesmo não tendo mais medo, vejo nele o que imaginava para nós dois." - É confuso, eu sei. (via prolificar)

(via prolificar)